segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Loba

Ao contrário do que se pensa, uma troca de casais é muito feminina. Mulher manda, homens se forem espertos são bonzinhos, torcem para as mulheres estarem a fim e com um pouquinho de sorte colhem um momento inesquecível, a três, a quatro, a cem. Por isso, rapazes, nada daquelas hiperbreves cantadas de Orkut: “Tem MSN”? Só cavalheiros se dão bem no Swing. Ser discreto, não ser feio e ter um instrumento competente – esse é o papel do homem. E torcer – o resto é com a mulher.



Sabe aquelas mulheres charmosas de quarenta e pouco, idade-de-loba? Caso de Clarice. Sabe aqueles lances de mulheres recém-separadas, novas experiências, namorado novo, tal e etc.? Caso dela, de Clarice. Uma pessoa viu. Clarice, seus chamosíssimos 44, uma bermuda lá em cima mostrando que as pernas continuavam em forma, o namorado de cabelos preto-petróleo de dez anos a menos, e um amigo, um quase-cinquentão louro muitíssimo em forma, e uma outra pessoa, bar no Granbery, perto do Colégio.



A luz muito baixa do bar e as garrafas de Liebfraumilch que se acumulavam podem ter tido algo a ver. As conversas entre os quatro e particularmente entre os três – os dois cavalheiros e a dama Clarice – se foram tornando aquecidas, densas. Discutiu-se quem posou nua em tal ou qual revista, se afastou muito as coxas ou se devia ter mostrado mais. Corpos femininos e masculinos, falos duros e jovens mulheres belas e suas delicadas xoxotas passaram a mandar na conversa. Clarice puxou o assunto se a posição mais feliz era o cachorrinho ou o mamãe-e-papai, e a distância entre os três se foi reduzindo. Clarice aproximou o rosto do amigo louro e convidou a língua deste a se enroscar na dela – convite que este aceitou com prazer e logo depois também lambeu a língua do namorado. E abriu sorriso, marcando que era a primeira vez que beijava dois.




E continuou tudo no Delirius. A quarta pessoa se distraiu procurando músicas românticas no rádio e quando se virou, cena linda: os dois cavalheiros, limpinhos e enxutinhos depois do banho, ambos vestidos de Adão, os falos de ambos a desafiar a gravidade, abraçando a mulher, esta só de calcinha, não muito pequena, que foi logo tirada e jogada ao teto pelas mãos da própria dona.



Nua, Clarice pôde usufruir plenamente dos direitos de mulher separada e livre. A quarta pessoa viu cena linda. Tudo no comando da mulher. Clarice disse qual era seu sonho. Determinou as posições. O namorado, com o qual tinha relação firme, seria ao natural. Quanto ao amante louro, camisinha, sempre. Sem problemas. O homem louro plastificou. Ela se pôs de quatro, centro da supercama redonda, os cavalheiros de cada lado – e nos próximos minutos Clarice se dedicou a receber em sua doce fenda o falo do amante, a essa altura já batendo recordes de grossura - e em agasalhar com a boca o instrumento do namorado, mais fino porém mais longo.



Mas não deixou que os dois explodissem em creme. Afastou-os e disse que sempre teve o desejosinho de se sentir – palavras ela – bem piranha. Deitou-se, afastou os tornozelos o mais que pôde – um caminho de rubis apareceu entre os pelos clarinhos e ordenou: o louro enterrou sua cabeça arroxeada, estocou três vezes fazendo a mulher dar dois uivinhos, e Clarice chamou o outro, que deu suas poucas metidas e foi substituído. Sonho de Clarice, comer dois homens, os dois se alternado em dar-lhe alegria.



A quarta pessoa era eu. Nada foi planejado. O louro era Ludwig. Fiquei quietinha, torcendo para tudo dar certo. E deu!



Histórias de casal...
Beijos e beijos, Bia

6 comentários:

  1. O Engraçado é que tem homens que pensam que com o típico "e aí gata" vão se dar bem...rs

    Bjos e volte sempre.

    ResponderExcluir
  2. Ai ai ai... será que "este povo" existe de verdade???

    Pouco me importa!

    Delicioso, sensacional...

    Beijos e VOLTO sempre.

    Eros (Eros e Psique Minas)

    ResponderExcluir
  3. Puxa, você escreve muito bem. Seus textos fazem bem para o intelecto e, claro, principalmente para a libido. Aí, me pergunto, se lê-la já é uma delícia comê-la deve ser um espetáculo! :-D

    Carinho,

    Ricardo

    ResponderExcluir
  4. Gratíssima pelos comentários, Fera, Leo, Eros e D.
    .
    Ricardo, que cantada, hein! Você tem futuro, eheh!
    .
    Beijos, Bia

    ResponderExcluir

Seus comentários! Beijos, Beatriz.